Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: "Aos heróis, nunca serão esquecidos" - Portal Vany Musik


Por: João Angelino 
Revisão: Izilda Jorge 

Aos heróis, nunca serão esquecidos
Inculcar na cabeça a ideia de sermos chicoteados, oprimidos, esforçados, comandados, acorrentados, mortos pelo governo branco, 

Fez-nos definir o rumo que queríamos seguir.
Nós fomos fortemente castigados, espancavam -nos, até a morte.

Vivíamos com inflamações, dores, sangue, sofrimento, tínhamos muita vontade de abrirmos uma porta e tentarmos sair de nós mesmo para ao menos aliviarmos a dor.
Eles viam os negros como seres feitos pelo diabo, não se importavam connosco, matavam-nos como se fôssemos ratos.
Não tínhamos direito a água tão pouco a comida.
Era preciso que fizéssemos alguma coisa senão viveríamos eternamente na escravidão.
O governo branco entendia que estava fazendo a coisa certa.

Não é era isso que Deus queria
Deus também se importa com a nossa vida.
Nós reunimos coragem, não tínhamos mais medo de perder a vida, seguimos com força, audácia e determinação 
Tínhamos raiva, ódio, precisávamos usar as forças que partíamos pedras, cultivávamos o café, para sermos líderes e soldados a liberdade de Angola.
Ontem foi um dia de história 
O impossível não se vê quando há esperança, coragem, força e vontade 
Conseguimos, somos um povo livre como as aves do céu, como a letra na literatura, como a água no rio.

Somos livres para escrever 
Somos livres para viver 
Somos livres para agradecer aos nossos kotas pela labuta, pela coragem, força e determinação 
Escarnificaram humanos em nome da liberdade 
Em nome desta geração 
Em nome da paz e do progresso 
Esse é o momento jovens 
Atribuam orgulho aos mais velhos pela luta, pelo esforço, pela coragem 
Pelo estudo e trabalho 
Sejamos literatas na construção da poesia angolana, no ode da pátria 
No hino da nação 
Na cor das lutas
Na paz da esperança
Com tecnologia do Blogger.