Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: "Dor Da Vida" Por João Angelino - Portal Vany Musik


Por: João Angelino 
Revisão: Estevão Ngundia 

DOR DA VIDA
A IMATURIDADE ENTERROU-ME
Chamo-me Sónia Pedro Howana, actualmente tenho 25 anos, nasci numa família pobre lá na Mafalala. Comecei a beber quando tinha 15 anos e mandei fumar a escola quando fazia a 9 classe.

Eu era linda, muito linda, alguns até então me acham linda, mas isso não me importa mais. 
Eu andava com minhas amigas, a Milo e a Helena, a gente era fogo, adrenalina na veia, a gente adorava quando nos chamavam bandidas, todas tínhamos os mesmos vícios, aquilo nos unia e nos tornava mais amigas.
Fiz muitas asneiras nessa vida. Já me meti com meu cunhado, e com muitos homens casados. 

Eu e as minhas amigas, tranzavamos por dinheiro com homens ricos. E com o dinheiro a gente comprava roupas caras e sapatos. Assim a gente andava "chiqui" e desfilava-mos pelas ruas.

Engravidei de um senhor casado. Eu não podia ter aquele filho. Eu era muito jovem, queria primeiro aproveitar a vida. 

Curtir e sem perder tempo comprei o famoso comprimido para abortar " Citotec" e abortei.
Continuei aproveitando a vida, até que engravidei a segunda vez, de um jovem irresponsável que recusou. 
eu também tinha que tirar a barriga, não podia ter um filho sem pai. 

Continuei aproveitando a vida.Foram muitas festas, muitas saidas, muitos momentos.
A Helena conheceu um homem e casou-se com ele. A Milo também casou-se.
Eu vi que era o momento de organizar a minha vida. Pois já estava ficando velha, tinha que arranjar um homem para um caso sério. 
Com sorte, arranjei um moço que estudou. Ele era muito bom comigo, com certeza me amava.

Arranjou uma casa para nós, até aquele momento eu estava feliz, muito feliz com um homem que me amava que me queria bem, eu confesso, o amor dele me fazia bem eu nunca tinha me sentido tão amada, tão adorada.
Depois de um tempo, o meu marido pediu um filho. A gente tentou a primeira vez e eu não estava conseguindo engravidar. Tentamos a segunda vez e nada. Como eu já tinha engravidado uma vez, pensei que fosse o meu marido que tivesse um problema. Tentamos a terceira vez e mesmo assim nada. Então decidimos recorrer a doutores.

Fiz alguns exames e o ginecologista, concluiu que o meu útero estava com problemas. Portanto, eu estava completamente estéril. Não podia ter filhos. 

Chorei muito, fiquei ali pensando: --será que isso é consequência do meu passado, por eu ter me envolvido com meu cunhado? Não! Não é possível, Deus não se esqueceu disso? Ou me está a castigar por outro motivo?.....
O meu marido foi embora, ele está com uma outra, que agora já lhe deu um filho.

Hoje eu estou aqui sozinha, perdi a verdadeira felicidade, Estraguei a minha vida só para viver momentos. Perdi a chance de dar um neto aos meus pais e um filho ao meu marido. 
Não peço que sintas pena de mim, mas eu quero que essa história não se repita contigo, pois é muito dolorosa, falo isso por experiência.

Às vezes, eu vejo o homem que seria meu esposo, passar com a sua mulher e seu filho, eu me escondo e muitas vezes choro. 
Nenhum homem me quer, os que se metem comigo quando descobrem que não faço filho, rápidamente me abandonam.

Eu estou tentando de tudo para para dar à luz, já andei em muitos curandeiros, igrejas e nada. Eu peço a Deus que me deixe ter filhos, mesmo que seja um só, eu vou me alegrar.
Com tecnologia do Blogger.