Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: «Nova geração literária» - Portal Vany Musik



 Por: João Angelino
Revisão: Estevão Ngundia

Deixam-me dizer, antes de mais nada, que não sou um loquaz crítico literário, mas como ser pensante, escritor e um ser sociável sinto-me impelido a despoletar a minha opinião sobre a nova geração de escritores, o faço por causa da mínima falta de qualidade das diagéneses, estórias e poemas da nova geração.
Regista-se essa balburdia por três razões:

1-PRESSA DE PUBLICARTemos tido muita pressa de Publicar nossas obras. Disse um magnata de literatura angolana que um escritor que prima pela qualidade dos seus textos lê cem livros e escreve apenas um poema.

Este magnata perspectivava chamar nossa atenção para o facto de que devemos ler muitíssimo os mais variados gêneros literários, para efectivamente entendermos desde os tempos arcaicos o que os literatas percecionam. Os livros são legados, podem fazer com que sejamos para sempre esquecidos ou para sempre lembrados.

2- NOSSA IMAGEMEste factor merece toda nossa especial atenção. Nas nossas obras, temos estado mais preocupados a com a nossa imagem. Essa preocupação é tão ávida que esquecemos-no completamente do nosso objectivo. Deixam-me revelar-vos um segredo de confissão. O um dos objectivos da inscrição de livros é formar e informar a sociedade através dos livros, mas isso só vai funcionar se primarmos pela boa criação de Histórias, de poemas,etc. que estejam de acordo com os preceitos literários. O que nos leva a está afirmação? Alguns autores e escritores ficam tão preocupados com as suas imagens que dão pouca atenção no que escrevem, por causa disso, acabam lançando livros com digénese medíocre, erros ortográficos elementares. Só podemos colocar por exemplo a nossa imagem frente a capa do livro, se o livro fala de nós, se conta a nossa história, caso contrário, não. 

3-NOSSA SAPIÊNCIAEstamos muito preocupados em mostrar as pessoas o quanto sabemos. Na literatura angolana não se verifica muita simplicidade linguística. Devemos compreender que os angolanos ainda não têm cultura de leitura. Às vezes, na primeira tentativa de ler um livro, depara-se já com uma palavra estranhamente desconhecida, isto bane a vontade de ler. Devemos ser simples, tomemos como exemplo os escritos de Mia Couto, ele é hoje considerado quase, senão mesmo o melhor escritor de África porque, ele é simples nos termos, e apesar disso, ele consegue fazer recursos imediatos às figuras de estilos, isso dá um sabor literário gostoso aos seus bons livros.

Portanto, vamos parar de pensar em publicar com pressa, vamos ler, ler, conhecer os preceitos literários, não só do ponto de vista, tecnocrático como também prático.
Recomendo, neste mês de São Valentim,a comprar um bom livro de Romance para oferecer de prenda ao seu cônjuge.

Pois quem realmente lê pensa, e quem pensa tem as suas convicções bem definidas!
Com tecnologia do Blogger.