Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: "A Lei da Sardinha" Por João Angelino - Portal Vany Musik


Por: João Angelino
Revisão: Diogo Fortunato

Muitas vezes desenvolvemos o estranho hábito de querer tudo em quantidade e qualidade, o que é muitíssimo difícil devido as aceções da própria natureza imperfeita humana.
Isso justifica-se pelo facto de os próprios processos de construções sociais exigirem cada vez mais rigor na busca da satisfação humana. Queremos do bom e do melhor sempre e em tudo.

Mas a vida é tão insólita que parece carro sem rodas.
Quem tem riqueza, falta-lhe sempre a capacidade de gerência, quem tem o dom de gerência falta-lhe riqueza, quem é bonita fisicamente raramente possui bom senso, discernimento, boas qualidades humanas que alegram a alma.
A vida apresenta-se em rumos aleatórios, o que exige de nós mais responsabilidade, mais rigor, mais disciplina pessoal, mais concentração na busca incessante do alimento da inteligência.

A senhora vida é tão sábia que nos dá ao grosso tanto o trigo como o joio. Raras são as vezes que ela nos ensina a escolher, daí precisamos aprender com as experiências alheias e desenvolver cada vez mais a capacidade de aprender sozinhos, aprender com o silêncio, aprender com os erros, aprender com os acertos, aprender com os outros, pois aprender é uma atividade eterna que acabe a cada ser pensante e vivo.

Hoje é o dia que agente deve viver sempre e aproveitar ao máximo tudo de bom que ela pode nos oferecer e oferecer do bom e do melhor há todos à nossa volta.
A tia vida dá-nos sempre de volta aquilo que nós plantamos durante a nossa caminhada na longa e árdua estrada da vida.
Mais importante do que viver, é saber viver, e viver, meus amigos, é uma arte, e o bom da arte é que aperfeiçoasse.

Devemos todos os dias, na longa jornada da nossa vida superar-se, procurar o melhor para nós e manter sempre aceso o fogo da alegria, buscar incessantemente o maior grau da felicidade nos mais recônditos quartos das nossas vivências e memórias.
Procure o melhor para si, imite as latas de sardinhas. Elas veem sempre cortadas pois percebe-se que o melhor é aquele que está ao seu alcance, corta tudo aquilo que lhe causa balbúrdia mental, emocional e físico, escolha o melhor para si, abandone tudo o que lhe faz mal.
Busque diariamente o verdadeiro sentido de viver, seja feliz e procure sempre estar com Deus!
Com tecnologia do Blogger.