Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: "Todos com o seu dia" Por João Angelino - Portal Vany Musik

Por: João Angelino
Revisão: Afonso Mayala Dos Santos

Nós às vezes passamos por determinadas situações que nos fazem crer que Deus realmente existe e que não somos os únicos no pico do sofrimento.
O meu amigo, ele tem muito para nos contar. Às vezes, lamento quando temos que comer legumes sem carnes, passar a noite sem luz ou ficar sem saldo.
Ele olha para mim, atentamente e diz.
-Você não conhece o sofrimento.
Pausa instantaneamente e profer.
-Já estive em sítios, que a minha vida dependia de uma cotedia de pão. Já troquei minha camisa por duas bolachinhas, só pra manter a minha vida.
Novamente pausa e começa a chorar...

-Deus existe, mó wy! Se não existisse, eu já estaria morto. Já estevi próximo do Diabo. Fiz um pacto com aquele Kota! A morte me fuge, jamais a morte vai me afectar.
Coloca a mão na cabeça, respira percucientemente. Levanta, leva a mão até ao queixo e diz em seguida:

-Wy, você sabe o que significa cortar a gargante de um ser humano com faca? 
O que haveria eu de responder? Nunca sequer matei um cachorro.

Para mim foi difícil ver aquilo, perceber aquele sofrimento e arrependimento interior e não poder fazer nada para ajudar, nem sequer fazia ideia de como começar a ajuda -lo.
Ele falava tão estranhamente como se fosse um ser sobrenatural. Ele contava-me situações tão estranhas, que depois de contar-me, eu sentia o corpo todo a arrepiar-se .
Eu sentia na parte mais concêntrica do meu interior o sofrimento preguiçoso dele. Ele tinha mandado fumar a escola aos 14 anos. Já matou tantas pessoas. Para ele, as pessoas pareciam diminutas partículas de barro, não importava-lhe o tamanho da pessoa, se ele quisesse, ele aniquilava-a sem deixar rastos.

Às vezes, eu duvidava da afeição que ele sentia por mim.
Dava-me sempre a impressão de que estava me gostando para depois matar-me friamente.
Ele era tão estranho que tinha poucas características humanas.
A morte dele, tal como ele era, foi muito estranho. Ele caio de repente e foi-se para sei lá aonde, simplesmente caiu-se e perdeu o fôlego de viver. A terra tremeu, o sol parou de girar e houve escuridão durante 14 horas. Muitas pessoas acharam aquele círculo normal, mas eu não. Foi por causa daquele homem. 

Existem os seres sobrenaturais, a partir daquela altura comecei a acreditar nisso.
Aquele homem passou por tudo que é cadeia perigosa de África. Mas não morreu lá. 
Todos têm seus dias!

Com tecnologia do Blogger.