Header Ads


Espaço Amigos da Literatura "O pecado" Por João Angelino - Portal Vany Musik


Por: João Angelino
Revisão: Portal Vany Musik


Minha mãe é daquelas Senhoras que prefer não amadurecer os problemas, sobre certos assuntos, ele só dizia: "é passado, o passado deve ser enterrado e esquecido".
Desde então, eu nunca tive agrado em namorar com jovens de minha idade, eles são sempre inconsequentes, irresponsáveis, imaturas e negligentes. Prefiro mil vezes um mais velho, desde que este me cuide bem, me ame, goste de verdade de mim. 

Eu namorva um Kota, muito humilde, simpático, carismático, calmo... Ele era tão só, estava sempre isolado, num cantinho, relaxado e a pensar. Parecia que ele guarda verdades profundas na sua mente, ou talvez, tinha muitas sombras negras do passado que importunavam a sua vida. Apesar disso, eu gostava dele, pois me sentia mulher, amada, protegida, segura e sinceramente queria fazer minha vida com ele. Não sabia que idade ele tinha, não conhecia a história da vida dele, suas origens, seus medos, suas ambições, pois disso,ele não falava. Mas eu tinha a estranha percepção de que já o conhecia. A maneira como ele me tratava, a proteção que ele me dava, o carinho, a atenção, preenchia todo aquele vazio que o meu pai, senhor que nunca conheci, deixou. Sentia-me muito mulher ao lado dele, ele fazia-me sentir -se a mulher mais bonita e especial do Mundo, aquela que não pisa no chão e que só come flor. Junto dele, sentia-me perfeita, completa e bem servida, pois ele sabia fazer sexo, mexia-me muito bem.

Certamente, eu estava com náuseas, dores de cabeça e febre.
Liguei para ele levar-me algumas coisas em casa. 
Tão logo que a minha mãe olhou para ele, caio desmaiada.
Ele é meu pai, o senhor que eu sempre quis conhecer.
Com tecnologia do Blogger.