Header Ads


Espaço Amigos da Literatura: "A dor do Amor" Por João Angelino - Portal Vany Musik

Por: João Angelino
Revisão: Portal Vany Musik

Namorar é uma expressão naturalmente inerente à pessoa humana e tem por isso, os seus singulares benefícios.

O difícil às vezes, não é namorar, é encontrar alguém que esteja disposta à isso. 
E hoje, o namoro é caracterizado por andar de mãos dadas, demonstrações íntimas, como beijos e afeições biológicas. 

Eu acho que o namoro deve e devia ir além disso, pois estamos a falar de dois corpos que se intrinsecam, dois sentimentos que convergem, duas intenções que bifurcam…
Existem evidências que reforçam a ideia de que as pessoas, maioritariamente, senão mesmo todos, registam uma série de dificuldades quando o assunto é determinar o que sentimos em determinados momentos. 

Ninguém, depois de ser chamado por ter engravidado, vai com a mesma motivação de quando recebe o chamado para uma intersecção biológica. 
Aí entra a dor do amor, pois meus amigos, amar é suportar o cônjuge em qualquer circunstância, percebe-lo até mesmo àquelas palavras que não disse oralmente, pois sessenta e cinco porcento da linguagem humana não é oral.
Amar é ajudar, estender a mão e mostrar amor. 

Não há dificuldade que tem uma dimensão tão elevada quanto ao poder de duas Almas humanas ávidas ao desejo fraternal e libidinoso. 

A infinidade do amor fornece uma infinita compreensão no barco das expectativas 
Ame com tudo que pode. Podes perder as pernas, os braços ou outros órgãos, mas não deixe de andar no caminho do amor, se não poder andar, rasteja, mas por favor, não pares de amar!
Com tecnologia do Blogger.