Header Ads


Covid-19: Profissionais da saúde e SIC capacitados na província do Huambo - Portal Vany Musik

POR: Estevão Ngundia

Huambo - Cinquenta profissionais de saúde dos 11 municípios da província do Huambo, incluindo do Serviço Investigação Criminal (SIC), concluíram, ontem, terça-feira, uma formação sobre regras de comunicação, manuseio, transladação e enterro de cadáveres vítimas da covid-19.

A acção formativa, aberta no passado dia 16, potenciou esses especialistas sobre as regras de comunicação e técnicas de biossegurança, na eventualidade de se registar algum caso positivo de gripe por coronavírus e ainda se este doente chegar a falecer, com o objectivo de evitar possíveis contágios.
Por este facto, segundo a coordenadora do núcleo de formação permanece do Gabinete local da Saúde, Olga Marcela Filipe Kapingãla, em declarações à ANGOP, trata-se de profissionais médicos, enfermeiros, técnicos das morgues, maqueiros e motoristas de ambulância.
Disse que a formação, que contou a participação dos especialistas do SIC, serviu ainda para capacitá-los sobre os métodos de paramentação e desparamentação, que consiste no manuseio dos equipamentos de protecção individual de biossegurança.
Olga Marcela Filipe Kapingãla considerou que a utilização correcta dos equipamentos de protecção individual e a comunicação oportuna significa segurança de vida, por parte destes profissionais que estão expostos no exercício da sua actividade. 
Na província do Huambo, onde vivem dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos em 11 municípios, foram criados três locais para a quarentena institucional: no Hotel IU, com 72 quartos, o Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas (CETAC), com 27 suites e uma outra área reservada no Hospital Central do Huambo.
Nesta altura, conta com 88 cidadãos em quarentena, sendo 86 na domiciliar e dois na institucional, sendo a situação epidemiológica dessa doença na província do Huambo considerada como calma.
O Sistema de Saúde da província do Huambo conta com 248 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnóstico e terapeutas, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.

FONTE: ANGOP/HUAMBO
Com tecnologia do Blogger.